Glutamina – O que é e pra que serve a Glutamina


Glutamina é o aminoácido mais abundante no tecido muscular e é literalmente dilacerado dos músculos durante períodos de estresse como exercícios intensos e treinamento com peso. Pelo fato deste esgotamento poder causar perda muscular e uma baixa na função imunológica, Glutamina é considerada “condicionalmente essencial”.

Atletas que participam de esportes que necessitam de força, velocidade e resistência como futebol, ciclismo e corrida por exemplo usam Glutamina para ajudá-los a aumentar e manter a massa muscular, especialmente durante treinamento intenso.

Atletas que necessitam de muita resistência, como maratonistas, também se beneficiam da suplementação de Glutamina pelo seu potencial de ajudar a reduzir a quebra do tecido muscular e ajudar o sistema imunológico durante períodos de traumas físicos ou estresse. A Glutamina é muito benéfica em qualquer momento que o corpo é obrigado a lidar com aumento de estresse.

Malhadores basicamente vêem 3 benefícios principais na suplementação com Glutamina:

  • Reduz a quebra de tecido muscular e estimula o crescimento dos músculos
  • Estimula a volumização da célula, o que encoraja o crescimento muscular
  • Ajuda na entrada de aminoácidos nas células musculares para melhorar a recuperação dos exercícios

Pesquisas indicam que depois de exercícios intensos os níveis de Glutamina no corpo são reduzidos em até 50%. A suplementação de Glutamina ajuda os malhadores a reduzir a deteriorização dos músculos que ocorre quando outros tecidos que necessitam de Glutamina não a encontram disponível, assim tendo que roubar os estoques deste aminoácido das células musculares.

A Glutamina pode também aumentar os níveis do hormônio de crescimento no corpo, o que gera um maior crescimento muscular e queima de gordura. Um estudo, por exemplo, demonstrou que apenas 2 gramas de Glutamina causou um aumento do hormônio de crescimento de 400%!

Como o corpo depende de Glutamina como combustível celular para o sistema imunológico, estudos científicos demonstraram que a suplementação com Glutamina pode minimizar a quebra do tecido muscular e melhorar o metabolismo da proteína. Na Europa é comum em hospitais a Glutamina ser dada para pacientes que sofreram algum estresse ou trauma fisico (ex: acidentes), devido à ótima capacidade de reposição deste aminoácido.

A Glutamina também traz muitas vantagens para a saúde em geral. Isso porque exercícios intensos causam um grande aumento de radicais livres com uma simultânea queda de antioxidantes no corpo para combate-los.

Exercícios intensos já demonstraram até aumentar a incidência de infecção. Infecções na parte mais alta do trato respiratório tem demonstrado ser muito mais comum em atletas de alta resistência como depois de uma maratona por exemplo. Felizmente, os riscos de infecção parecem diminuir significativamente para atletas que se suplementam com Glutamina.

Baixos níveis de Glutamina também são comuns em atletas em estado de overtraining. Altos níveis de Glutamina, por outro lado, tem demonstrado aumentar o fluxo de aminoácidos para dentro das células musculares, melhorando assim a recuperação.

A Glutamina é envolvida em mais processos metabólicos do que qualquer outro aminoácido. Ela pode ser convertida em açúcar no sangue e usada como fonte de energia. Também é usada pelas células brancas do sangue e é importante para funções imunológicas por ser um componente da glutatione.

Glutamina é naturalmente produzida em nossos músculos e pode ser também encontradas em muitos alimentos ricos em proteína como carnes, peixes e derivados do leite. Mesmo que o Whey Protein seja uma excelente fonte de Glutamina, muitos dos suplementos de qualidade de Whey Protein são fortificados com Glutamina, assim como muitos dos Substitutos de Refeição de qualidade.

Recomenda-se de forma geral a suplementação de cerca de 10 gramas de Glutamina por dia para atletas, podendo ser até mais já que nenhum risco de efeito colateral significativo foi reportado em nenhum estudo científico.

Deve ser consumida regularmente ao longo do dia, porém os momentos mais importantes são depois de malhar e antes de dormir. Também acredita-se ser melhor suplementar com Glutamina sem outro aminoácido junto já que há indícios que eles competem para o uso pelo organismo.

Também é uma boa idéia, logo após malhar, tomar Glutamina junto com carboidratos simples (ex: frutas e mel) para aumentar os níveis de insulina, assim acelerando a entrada da Glutamina nas células musculares, contribuindo para uma recuperação mais rápida.