Conheça a Taurina


Não, não estamos falando da mulher do signo de Touro, mas de um aminoácido presente em alimentos de origem animal e que é também produzida pelo homem.

Para que serve?
É usada nos energéticos por seu efeito desintoxicador, facilitando a excreção de substâncias pelo fígado que não são mais importantes ao corpo. Outro atributo relacionado a este aminoácido é de poder intensificar os efeitos da insulina, tendo sido responsável por um melhor funcionamento do metabolismo de glicose e aminoácidos, podendo auxiliar o anabolismo.

Suplementos de taurina

A taurina, também é vendida como suplemento alimentar na forma de capsulas ou como pó para ingestão oral.
A taurina geralmente é utilizada em suplementos alimentares junto e combinada a creatina.
A taurina está sendo incluída em formas energéticas que contém vitaminas (especialmente do grupo B), carboidrato e cafeína por sua capacidade estimulante, como bebidas energéticas.

Benefícios

Até alguns anos atrás, a principal função da taurina estava relacionada com a formação de ácidos biliares, necessários para absorção de lipídios. No fígado, a taurina é conjugada à ácidos biliares para formar os sais biliares, os quais são excretados na bile. Os sais biliares conjugados com a taurina são eficientes detergentes e bastante solúveis em água e, portanto, têm grande capacidade de emulsificar as gorduras dietéticas. Atualmente, existem evidências que a taurina participa de várias outras funções fisiológicas importantes:

- Tem ação osmorregulatória;
– Auxilia no desenvolvimento do sistema nervoso e neuromodulação;
– Ação antioxidante, combatendo os radicais livres que danificam as membranas celulares;
– Ação desintoxicante, facilitando a excreção de substâncias pelo fígado que não são mais importantes ao corpo;
– Fortalece e aumenta a força das contrações cardíacas e protege as células do coração;
– Diminui a pressão sanguínea de pacientes hipertensos;
– Estabiliza os níveis de colesterol no sangue;
– Pode beneficiar pacientes com doença hepática, como a hepatite aguda;
– Auxilia na estabilização das células da retina, protegendo as células fotoreceptoras da retina e regulando a pressão osmótica do olho;
– Age como modulador do crescimento, prevenindo retardo de crescimento infantil;
– É essencial para o normal desenvolvimento de recém-nascidos, e por esse motivo, é adicionada à fórmulas infantis comerciais.

Recomendações e toxicidade

Não existem recomendações diárias estabelecidas para este aminoácido, mas segundo alguns estudos, as necessidades diárias são estimadas em torno de 3 a 6gramas/dia.

Não há relatos na literatura de toxicidade por ingestão excessiva de taurina. Não foram observados efeitos adversos em indivíduos que receberam doses orais diárias de taurina variando de 3-6 gramas durante seis meses.